O

poder da vulnerabilidade

julho 18, 2019 | Shaíze Roth
O poder da vulnerabilidade
Hoje quero começar esse texto com uma pergunta: o que é vulnerabilidade para você? Pense a respeito por um momento. Provavelmente a primeira coisa que veio à sua mente foi, de fato, sua vulnerabilidade mais latente. Sua resposta pode ter sido ser demitido, demitir alguém; iniciar um projeto, encerrar um projeto; expressar um sentimento... Há muitas formas de sentir-se vulnerável, e geralmente cada pessoa tem um significado para essa palavra tão ameaçadora. Foi isso que a pesquisadora social Brené Brown descobriu após entrevistar, durante anos, centenas de pessoas. Dessas descobertas, surgiu nossa sugestão de leitura para hoje: o livro “A coragem de ser imperfeito”.

De todo o conhecimento adquirido ao longo da vida como pesquisadora, onde trabalhava sempre com base em dados altamente controláveis, Brené entrou de cabeça no mundo da vulnerabilidade e acabou descobrindo muito mais do que imaginava. Na obra, a autora expõe e toca em assuntos até então evitados, como medo, vergonha e imperfeição. Ela explora o que significa a vulnerabilidade, de onde ela surge e quais são seus efeitos na nossa vida quando a abraçamos como parte de nós. Utilizando esse sentimento tão humano como medida de coragem, e não de fraqueza, o livro ensina a lidar com nossas próprias frustrações e que, para sentir-se feliz, é preciso abraçar as falhas, a tristeza, a imperfeição. 

Devido ao sucesso do livro, Brené foi convidada, em 2010, para apresentar um TED Talk, onde decidiu, devido a todo o conhecimento que havia adquirido, conversar com o público durante 20 minutos sobre vulnerabilidade. E foi assistida mais de 38 milhões de vezes desde então. Mas o que uma pesquisadora que fala sobre nossas fraquezas tem a dizer para alcançar e impactar tantas pessoas? É sobre isso que vamos falar hoje.

A coragem de ser imperfeito

Seja em nossa vida pessoal ou em nossa carreira, queremos nos conectar. Conexão é o porquê de estarmos aqui, afinal, e o que dá propósito e sentido a tudo que fazemos. O problema é que conectar-se não é tão fácil, e sentimos medo, frustração, ansiedade. Segundo Brené, a vulnerabilidade é justamente esse medo da desconexão; medo de não sermos merecedores daquilo que estamos buscando, seja um relacionamento, um emprego ou o reconhecimento por nosso trabalho. 

Mas o medo é um sentimento universal. Ele nos mostra nossa capacidade de sentir empatia e de fazer conexões com quem está à nossa volta. E a vulnerabilidade, o receio de não sermos bons o suficiente e de falharmos, é a maior manifestação dela. Mas para que a conexão aconteça, seja ela onde for, devemos nos permitir sermos vistos, com nossas fraquezas e nossos medos. 

Para alcançarmos o desenvolvimento da nossa inteligência emocional, devemos trabalhar nosso senso de merecimento, acreditando que amor e pertencimento são coisas que devem fazer parte da nossa vida, das nossas relações e da nossa carreira. Ser vulnerável é ter medo de não ser merecedor dessa conexão, mas apenas nós podemos mudar isso para acreditarmos que somos merecedores dela. Afinal, é para isso que estamos vivos.

Em “A coragem de ser imperfeito”, Brené nos ensina que a única coisa que separa pessoas que possuem senso de pertencimento das que não possuem, é que as primeiras acreditam que o merecem. Ou seja, o único limite para alcançar a conexão que tanto buscamos na vida somos nós. Se abandonarmos a vulnerabilidade, não sentiremos medo, frustração e dor, mas também não sentiremos gratidão, alegria e felicidade. Não parece valer a pena, certo?

Busque seu desenvolvimento

Segundo Brené, pessoas que entendem que merecem amor e pertencimento tem coragem de serem imperfeitas, e mostrarem-se vulneráveis. É por isso que esse sentimento pode ser tão poderoso, e trazer mudanças realmente significativas para a sua vida. O primeiro passo é, apenas, sentir compaixão e ter gentileza com você mesmo, para então poder praticar isso com as pessoas ao seu redor. Abrace a vulnerabilidade completamente, exponha-se e seja visto como o ser humano sensível e poderoso que você é. A disponibilidade de fazer algo sem garantias não é um passo fácil, mas com certeza traz resultados muito mais duradouros.

Para entender mais sobre inteligência emocional, vulnerabilidade e formas de conectar-se com você mesmo e com outros para atingir seu desenvolvimento pleno, clique aqui e converse com a SOU sobre nossos serviços de consultoria. Estamos de coração aberto para auxiliar você. Até a próxima dica de leitura!